Dia Mundial do Idoso
1 de outubro de 2021
Terapia Ocupacional Pediátrica
22 de outubro de 2021

Câncer de Mama e o Papel da Terapia Ocupacional

International symbol for October Breast Cancer Awareness Month. Patient and doctor with pink awareness ribbons standing at mammograph. Health care and medical women concept.

OUTUBRO ROSA

Prevenção, tratamento e reabilitação do Câncer de Mama – o papel da Terapia Ocupacional.

Outubro Rosa é uma campanha anual realizada mundialmente no mês de outubro, com a intenção de alertar a sociedade sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama.

A mobilização visa também à disseminação de dados preventivos e ressalta a importância de olhar com atenção para a saúde, além de lutar por direitos como o atendimento médico e o suporte emocional, garantindo um tratamento de qualidade.

No Brasil em 2021, estima-se que ocorrerão 66.280 casos novos da doença, o que equivale a uma taxa de incidência de 43,74 casos por 100.000 mulheres (INCA, 2020).

 O tratamento do câncer de mama, embora essencial para a manutenção da saúde física geral, pode produzir vários efeitos colaterais que impedem ou inibem as mulheres de se envolverem em seus papeis ocupacionais comuns e atividades cotidianas.

Estas ocupações ou atividades, que muitas vezes são realizadas com facilidade, como vestir-se, preparar as refeições e levar as crianças para a escola, podem se tornar difíceis devido às mudanças pós-cirúrgicas na mobilidade, força muscular e sensação dolorosa.

A realização de atividades cotidianas pode ser ainda mais complicada por linfedema, um inchaço crônico associado à remoção cirúrgica dos gânglios linfáticos e que pode durar anos até a sobrevivência.

Além das complicações físicas associadas ao câncer de mama, muitas mulheres experimentam níveis aumentados de ansiedade e depressão que afetam sua capacidade de realizar as rotinas diárias associadas ao trabalho, cuidar de suas famílias e realizar o autocuidado.

A Terapia Ocupacional é um componente importante para o tratamento e sobrevivência do câncer de mama, ajudando essas mulheres no sentido de melhorar e recuperar as habilidades para realizar suas rotinas diárias; além disso, a Terapia Ocupacional pode dar suporte às mulheres que lidam com problemas crônicos (ou seja, linfedema) à medida que se adaptam e adquirem novos hábitos associados ao autogerenciamento da doença.

Alguns exemplos da intervenção dos terapeutas ocupacionais, ajudando as pacientes a:

  • -Realizar atividades diárias com mais facilidade por meio do uso de tecnologia assistiva e técnicas de modificação da tarefa;
  • -Gerenciar o linfedema por meio do uso de exercícios, massagem e roupas de compressão;
  • -Gerenciar a fadiga por meio do uso de técnicas de conservação de energia, rotinas personalizadas em torno do sono e o uso de estratégias de higiene do sono;
  • -Controlar o estresse e a dor por meio de técnicas de relaxamento incorporadas à rotina diária.

Mulheres com câncer de mama podem receber terapia ocupacional logo após a cirurgia, ou mais tarde durante o tratamento e período de reabilitação.

Para mais informações sobre como os terapeutas ocupacionais atuam nesta área, consulte este artigo e estes recursos da American Occupational Therapy Association (AOTA). Clique nos links abaixo e faça o download dos PDF´s:

https://www.aota.org/~/media/Corporate/Files/AboutOT/Professionals/WhatIsOT/HW/Facts/Breast-cancer.pdf

https://www.aota.org/~/media/Corporate/Files/AboutOT/consumers/Health-and-Wellness/Breast%20Cancer%20tip%20sheet.pdf

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

English EN German DE Portuguese PT Spanish ES
Posso ajudar?