Ostomizados, um dia de conscientização
17 de novembro de 2021
Disfunção erétil e reabilitação sexual
26 de novembro de 2021

A Terapia Ocupacional e o Câncer de Próstata

Handsome grandfather in a autumn park. Old man in a gray jacket and hat. Male sitting on the bench

Neste novembro azul, apresento um texto muito interessante sobre o trabalho da Terapia Ocupacional junto à pacientes em tratamento de Câncer de Próstata .

Não é uma prática muito conhecida pelas equipes de Reabilitação em Câncer com adultos,  por isso este texto, que é  uma tradução parcial livre de um capítulo de livro sobre Reabilitação Oncológica, é uma importante contribuição para Terapia Ocupacional.

São autores ligados à uma Universidade  na Turquia, todos terapeutas ocupacionais, que narram suas experiências clínicas junto à pacientes com Câncer de Próstata , algumas inclusive baseadas  em evidências.

A postagem será realizada em 4 partes, completando o capítulo ao final,  com suas referências e autores.

Boa leitura, e se gostar comente e compartilhe!

Educação de respiração e relaxamento

O câncer e seu tratamento podem ser estressantes para pacientes com câncer de próstata e seus parceiros e cuidadores. Técnicas de relaxamento e outras práticas de corpo / mente podem ajudar a acalmar o paciente, reduzir o estresse e aprimorar a capacidade de se concentrar para manter a paz interior. Alguns pacientes usam essas técnicas para ajudar a relaxar enquanto aguardam os resultados dos tratamentos ou exames. As técnicas de respiração incluem inalação e exalação do ar de forma lenta, para reduzir a tensão nos ombros, tronco e abdômen. O processo começa com o foco na respiração normal em um local tranquilo e confortável quando os pacientes se sentem estressados, quando devem realizar inspiração profunda e expiração lenta. Os músculos abdominais devem estar relaxados durante a inspiração; os músculos abdominais devem ser contraídos durante a expiração. As técnicas de relaxamento envolvem ensinam o paciente a lidar com o estresse que resulta da deficiência hormonal. Durante a educação de relaxamento, o paciente é instruído a contrair e relaxar seus principais músculos esqueléticos sistematicamente e, em seguida, ser solicitado a repetir as fases silenciosamente. Os profissionais de TO, têm um papel central no fornecimento de atividades terapêuticas, que permitem aos pacientes com problemas sensoriais, desenvolver a imagem e percepção corporal no desempenho ocupacional.

Gerenciamento de estresse

Os terapeutas ocupacionais ajudam os pacientes com câncer de próstata a reconhecer, expressar, aceitar e usar técnicas de solução de problemas, para lidar com as mudanças que resultam do câncer de próstata e seus tratamentos. O gerenciamento eficaz do estresse pode incluir treinamento de relaxamento, educação, um ambiente inclusivo, apoio social e participação nas atividades da vida diária. É comprovado que essas intervenções podem ajudar a diminuir os sintomas relacionados ao tratamento, no acompanhamento psicológico do estresse, e a melhorar o humor. Pacientes que participam de tais programas de reabilitação têm mostrado maior controle em conflitos interpessoais e angústias, relacionados ao pensamento hostil presente no câncer, e melhoraram a saúde mental.

Estímulos sensoriais

Estes pacientes vivenciam atividades que incluem grande variedade de estímulos sensoriais. As atividades diárias básicas por exemplo, demandam estímulos táteis e proprioceptivos. Os terapeutas ocupacionais oferecem treinamento sensorial a pacientes com câncer de próstata e atividades de percepção somato-sensorial, incluindo estímulos táteis e proprioceptivas, especialmente após quimioterapia ou terapia hormonal. Os pacientes usam esses sentidos durante as rotinas de atividade da vida diária. Além disso, atividades de espelho e habilidades de percepção visual devem ser adicionadas aos programas de intervenção para promover a percepção sensorial, harmonia com o ambiente e a imagem corporal destes pacientes.

Terapia cognitiva

A abordagem da terapia cognitiva de forma geral pode ser usada por TOs em pacientes com problemas relacionados a saúde mental. No entanto, pacientes com câncer de próstata podem ter algumas deficiências nas habilidades cognitivas devido ao câncer e seus tratamentos. A intervenção da TO deve enfocar estas habilidades relacionadas com a ocupação/atividade, e inclui orientação, memória, atenção, planejamento motor e funções executivas do paciente.

Orientação é a capacidade de compreender o self e a relação entre o self e o tempo do ambiente passado-presente. Após receber os tratamentos oncológicos, os pacientes podem ter problemas de orientação quanto ao espaço ou tempo (orientação têmporo espacial). Na intervenção, dicas verbais, visuais e externas são usadas como lembretes. A memória é descrita em termos de memória sensorial, memória imediata e memória de longo prazo. Se houver algum problema com esses tipos de memória, as tarefas dos pacientes podem ser afetadas.

Os terapeutas ocupacionais avaliam e melhoram as habilidades de memória, também fazendo uso de dicas verbais, visuais e externas para atividades, de forma independente. A atenção é um sentido multidimensional com cinco componentes: atenção sustentada (concentração), atenção seletiva, atenção dividida, atenção alternada e mudança de atenção. Os pacientes podem ter problemas relativos não apenas a cada um, mas também a vários componentes da atenção. O profissional fornece exemplos de tarefas básicas e complexas para cada componente da atenção. O planejamento motor ou práxis é a habilidade dos indivíduos de apontar como fazer com que seu corpo faça o que eles querem. O planejamento motor envolve as habilidades cognitivas sobre o movimento intencional, seleção de uma meta, planejamento do movimento e antecipação do resultado final. O planejamento motor pode estar prejudicado em pacientes com câncer, de modo que eles podem não ser capazes de iniciar ou seguir com as tarefas.

O terapeuta ocupacional pode fornecer informações sobre as propriedades funcionais de uma atividade. Além disso, podem informar sobre erros conceituais relacionados à criação da ideia do movimento, envolvendo informações de uso do objeto e sequenciamento da atividade. Ao avaliar ou tratar pacientes com câncer de próstata quanto às habilidades de planejamento motor, é importante identificar as atividades dos pacientes. Uma série de dicas (visuais, verbais ou táteis) podem ser usadas se o paciente tiver dificuldade em realizar uma demanda na atividade em TO. As funções executivas consistem em habilidades de organização, resolução de problemas e enfrentamento, e podem influenciar significativamente o desempenho das atividades de vida diária.

O terapeuta ocupacional, usando uma abordagem interacional dinâmica para a intervenção das funções executivas e das habilidades organizacionais, de resolução de problemas e de enfrentamento, focaria na autoconsciência e na capacidade de realizar tarefas novas, inesperadas ou rotineiras. Em conclusão, podem ser observados prejuízos cognitivos, causados ​​tanto pelo câncer quanto por seus tratamentos em pacientes com câncer de próstata. Portanto, as habilidades cognitivas destes pacientes não devem ser ignoradas.

Siga-nos nessa série de publicações, compartilhe.

#sbgg #terapiaocupacionalgerontologica #geriatria #gerontologia #terapiaocupacional #occupationaltherapy #abrato#atohosp #elderlylife #adultomayor #novembroazul #câncer #câncerdepróstata

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

English EN German DE Portuguese PT Spanish ES
Posso ajudar?